Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2017

Economia solidária ganha espaço para comercialização no Baixo Sul

Imagem
Frente Parlamentar em Defesa da Economia Solidária realiza Debate Público
Um Debate Público realizado nesta quinta-feira (17), no Salão Nobre da Câmara do Rio, trouxe à discussão o tema da economia solidária. Baseada na auto-organização das pessoas, a economia solidária valoriza a coletividade, com o objetivo do sustento ao invés do lucro. A iniciativa foi da vereadora Marielle Franco (PSOL), presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Economia Solidária.
Entre os principais objetivos da Frente, estão o de construir uma política pública municipal de efetivação da economia solidária, fomentar a participação de mulheres e estimular a criação de um Centro de Referência da Economia Solidária no Rio, um lugar físico onde possa ser realizada a comercialização e formação de produtores e consumidores.
A Mesa de Honra esteve composta pela comendadora da Rede Nacional de Fundos e Finanças Solidárias, Sonia Braz; a representante do Fórum de Cooperativismo Popular do Rio de Janeiro, Elza Santiago…
Fórum Social Mundial será em SalvadorA notícia da confirmação do FSM em Salvador foi recebida com entusiasmo pela plenária final do encontro de comunicação que ocorria ao mesmo tempo em Brasília. O FNDC incluiu a construção do FSM 2018, com ênfase na comunicação, em suas prioridades. A decisão foi tomada no sábado (27), durante seminário nacional de organizações ligadas ao processo do Fórum Social Mundial. A próxima edição mundial será realizada na capital da Bahia, no período de 13 a 17 de março. O resultado de dois dias de discussões em Salvador está sendo comunicado ao Conselho Internacional do FSM, que aguardava a posição brasileira para fazer a convocatória internacional. Começa, com isso, uma série de diálogos e articulações para viabilizar o FSM, material e politicamente.A Universidade Federal da Bahia (Ufba) já havia colocado instalações à disposição do evento. Representantes do governo estadual baiano participaram do seminário e se comprometeram a também apoiar o evento na c…
Imagem
Em 2018 Feicoop celebra 25 anos e acolhe 3º Fórum Social Temático de Economia Solidária11 de julho de 2017



A Feicoop mais uma vez bateu recorde de público. Este ano, conforme os organizadores da 24ª edição do evento, cerca de 255 mil pessoas visitaram o Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter, em Santa Maria, entre sexta (7) e domingo (9). Ano passado, 248 mil pessoas prestigiaram a Feira. “Me sinto muito feliz e gratificada ao chegar ao final de mais uma edição. Graças a Deus, e com interseção de Dom Ivo, tivemos um tempo ensolarado nos três dias de Feira, o que ajudou a trazer um excelente público”, analisa a coordenadora do Projeto Esperança/Cooesperança, irmã Lourdes Dill. Todos os estados brasileiros (mais de 500 municípios) e 20 países (África do Sul, Alemanha, Argentina, Brasil, Chile, China, Colômbia, Costa do Marfim, Cuba, Equador, Espanha, Hungria, Itália, México, Nicarágua, Paraguai, Peru, Portugal, Senegal e Uruguai) estiveram representados na 24ª F…
Imagem
A Economia Solidária é uma economia mais justa e humana. Trabalhar com Economia Solidária é mudar as relações entre as pessoas, respeitando quem faz, quem consome e o meio ambiente. Vivemos uma crise no país e no Rio de Janeiro, fruto de um sistema político econômico que é ótimo para 1% da população mas cruel para os outros 99%. Enquanto isso, como forma de resistir, há milhares de pessoas que criam iniciativas com os princípios: democracia, solidariedade, autogestão e respeito. Para dar visibilidade e fortalecer o movimento da Economia Solidária, o mandato Marielle Franco criou a Frente Parlamentar da Defesa da Economia Solidária. No dia 17 de agosto, de 9h30 à 13h, na Câmara Municipal, vai ser o lançamento da Frente. Vem entender, debater e ajudar a construir Políticas Públicas! Uma Economia Solidária é uma economia onde se respeita a escala humana no processo produtivo e o meio ambiente. Ela pode estar em iniciativas de produção, serviços, mercantilização, financiamento e consumo. …
Imagem
Educadora Popular Cyntia Matos
Nome: Cyntia Matos Pereira Irineu
Negócio: Educadora Popular
Área de Negócio: Educação e empoderamento feminino
Município: Duque de Caxias
Contato:cyntiamatos@gmail.com Cyntia Matos, 38 anos, é moradora da cidade de Duque de Caxias, localizada na Baixada Fluminense, e é formada no curso de Pedagogia, na Universidade do Grande Rio (UNIGRANRIO), a qual concluiu no ano de 2009. Esbanjando simpatia, conta que nunca exerceu sua função de pedagoga pois via que, muitas vezes, alguns métodos escolares não funcionavam e não ajudavam os alunos a produzir de uma maneira mais eficiente. O ponto de partida o qual fez perceber seu talento para empreender foi quando conheceu o grupo “Economia solidária”, em sua cidade, onde começou a frequentar as reuniões e se engajar mais na área de empreendedorismo. Suas principais ideias sempre foram voltadas para a relação mulher x sociedade. Sempre pensando em como trabalhar a mulher, Cyntia se perguntava, muitas vezes, o porquê da des…