quinta-feira, 24 de abril de 2014

Nassif levanta debate sobre economia solidária

Nassif levanta debate sobre economia solidária

quarta-feira, 9 de abril de 2014

ANGRA SEDIA CONFERÊNCIA DE ECONOMIA SOLIDÁRIA
01/04/2014

Evento reuniu representantes de vários segmentos cooperativistas

A Prefeitura de Angra, juntamente com os fóruns municipais de economia solidária de Paraty, Itaguaí, Angra e Mangaratiba, realizou nesta sexta-feira, 28, a III Conferência Regional de Economia Solidária da Costa Verde, com o tema “Construindo um plano nacional de economia solidária para promover o direito de produzir e viver de forma associativa e sustentável”.

Estavam presentes representantes do governo, de movimentos sociais, cooperativas e demais associações que, de algum modo, relacionam-se com o tema. Compondo a mesa estavam o vice-prefeito Leandro Silva, representante do Fórum de Mangaratiba, Sérgio Trindade, o coordenador geral da Secretaria Nacional de Economia Solidária do Ministério do Trabalho e Emprego, Ary Moraes, a deputada estadual Inês Pandeló, o vereador Eduardo Godinho, o secretário de Cidadania e Desenvolvimento Social de Ubatuba, Sérgio Maida, e o representante do Fórum Municipal de Economia Solidária, Luiz Caldas.

A economia solidária se caracteriza por ser um modelo econômico e de produção que, em muitos aspectos, se distancia da lógica capitalista. Prioriza a ação e produção coletivas, a comunidade e a sustentabilidade. A economia solidária é uma forma de produção, consumo e distribuição de riquezas centrada na valorização do ser humano e não no capital. Tem base associativista e cooperativista e é voltada para a produção, consumo e comercialização de bens e serviços de modo autogerido.

Para a deputada estadual Inês Pandeló, a economia solidária é muito importante, não só pela geração de renda, mas porque é uma mobilização solidária na construção de uma nova economia, no princípio da elaboração de uma nova sociedade.

- Dentro da economia solidária há toda uma ação no sentido do respeito aos direitos das mulheres, do meio ambiente e também do trabalho coletivo. Então, eu penso que são valores importantes que devem ser incentivados nessa sociedade tão individualista e tão violenta. Proporcionar ainda condições para as pessoas gerarem renda, mostrarem o seu saber e a sua cultura. Isso é muito importante. Fico feliz por Angra estar organizada nesse sentido e por ver a prefeitura apoiando esse trabalho, assim como estamos fazendo na assembleia legislativa – disse Pandeló, que é presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Economia Solidária.

Após a abertura da conferência, a comissão organizadora da região realizou a leitura para a aprovação do regimento interno da conferência municipal, com objetivos e metodologias e procedimentos para apreciação de propostas. Depois foram eleitos oito delegados e respectivos suplentes que participarão da Conferência Estadual. Correspondendo às diretrizes e objetivos de sua convocação, a conferência definiu ainda duas prioridades fundamentais para consolidar a economia solidária na região: a necessidade de elaboração de planos municipais e regional de economia solidária que atendam as demandas do movimento em múltiplas dimensões e a afirmação da economia solidária como política pública consolidada enquanto marco legal.

Foram aprovadas também algumas demandas para que se constitua, enquanto marco legal, os planos municipais. Dentre elas estão a criação de centros públicos de referência regional e municipais, como forma de assegurar espaço de produção, comercialização, capacitação/formação técnica e cidadã aos empreendimentos de economia solidária; a criação da lei de fomento da economia solidária, constando um fundo para captação de recursos; a ampliação de cursos de capacitação/formação em economia solidária, inclusive para gestores ligados à prática; e a adoção de políticas públicas municipal e estadual para garantir a comercialização da produção da economia solidária pelos órgãos públicos.

O vice-prefeito Leandro Silva disse que o poder público é um dos grandes parceiros desse segmento e frisou a importância da economia solidária na geração de emprego e renda.

 - A economia solidária vem se apresentado, de uma forma inovadora, como uma alternativa de geração de trabalho, além de ser uma resposta em favor da inclusão social. Estou muito feliz em estar aqui representando a nossa prefeita, que é uma admiradora desse setor. Vocês têm no poder público um grande parceiro, podem contar sempre com o nosso apoio – afirma Leandro.

O encontro serviu como preparativo para as conferências estadual e nacional de economia solidária, que serão realizadas ainda neste ano. Durante todo o evento, ficaram em exposição para venda alguns dos produtos confeccionados por associações e cooperativas da região.

Segue abaixo os delegados eleitos e seus respectivos suplentes:

Segmento Empreendimento:

Titulares: Maria Borel (Angra); Nancy Lino (Itaguaí); João Batista (Angra); José Ferreira (Paraty)
Suplentes: Célia Maria (Angra); Maria Gorete (Angra); Laura Nascimento (Angra); Edilia de Fátima.

Segmento Assessoria e Fomento:

Titulares: Luiz Caldas (Angra); Arlete Colonese (Mangaratiba)
Suplente: Sérgio Trindade (Mangaratiba)

Segmento Gestor Público:

Titulares: Anselmo de Santana (Angra); Jorge Costa (Mangaratiba)
Suplente: Carla da Fonte (Paraty); Rafael Ribeiro (Angra)





03 - Rio das Ostras promove Conferência de Economia Solidária

Rio das Ostras sediou nesta sexta-feira, dia 4, a II Conferência Regional de Economia Solidária da Baixada Litorânea. O encontro, realizado no Parque da Cidade, reuniu 130 participantes, que ao longo do dia debateram a construção do Plano Nacional de Economia Solidária e elegeram 16 delegados e 16 suplentes para participar da Conferência Estadual. 
A programação do encontro abrangeu palestras e grupos de trabalho voltados à discussão dos eixos temáticos “Contextualização do Plano Nacional de Economia Solidária”, “Objetivos e Estratégias do Plano” e “Linhas de Ação e Diretrizes Operacionais do Plano”. Na Conferência também foi possível conferir uma exposição de produtos de artistas regionais. 
Além de Rio das Ostras, estiveram presentes ao encontro representantes dos municípios de Araruama, Búzios, Iguaba Grande, Macaé, São Pedro da Aldeia e Quissamã. 
O Secretário de Desenvolvimento Econômico de Rio das Ostras, Mário de Almeida, destacou que as resoluções aprovadas na Conferência irão transformar a vida de milhares de pessoas na Baixada Litorânea. “Precisamos unir os municípios da região olhando para o futuro. Queremos reafirmar a posição da Prefeitura de apoiar o movimento”, afirmou.
Para Margareth Azevedo, coordenadora do Espaço Solidário do Artesão e Membro da Comissão da III Conferência Estadual de Economia Solidária”, o encontro deve traçar ações que transformem a Economia Solidária em política de Estado. “Na região temos gestores públicos comprometidos com a questão da Economia Solidária e dos Empreendimentos Econômicos Solidários. Levaremos nossas propostas para a Conferência Estadual. Precisamos dialogar com outros setores da sociedade”, ressaltou. 
Alexandre Fernandes, Secretário de Trabalho e Renda de Macaé, destacou que a Conferência Regional representa um importante espaço de discussão. “O maior desafio é ser solidário numa região com tantas diferenças sociais e culturais. Devemos trabalhar a sustentabilidade dos empreendimentos sociais. Ao final do encontro, teremos propostas que valorizem as características de nossos municípios”, afirmou.
Também participaram da Conferência o Subsecretário de Bem-Estar Social de Rio das Ostras, Rosenildo Viana; a Coordenadora de Promoção da Igualdade Racial de Búzios, Sirlei de Souza; e o Secretário de Agricultura, Abastecimento, Trabalho e Renda de São Pedro da Aldeia, Dimas Tadeu de Oliveira Dias.

EMPREENDEDORES SOLIDÁRIOS - Para a uruguaia Andrea Santana, moradora de Rio das Ostras há 11 anos e membro da Associação de Mulheres Artesãs de Rio das Ostras (AMAR), a Conferência permitiu o contato dos artesãos com outros microempreendedores da região. 
“Nossa meta é transformar o artesanato em nossa primeira renda. Queremos mostrar que temos força e podemos movimentar a economia”, destacou.

PADARIA ESCOLA – Durante a Conferência, os participantes tiveram a oportunidade de conhecer o talento dos alunos da Padaria Escola, projeto desenvolvido pela Prefeitura em parceria com o SENAI para qualificar a mão-de-obra no município.
Para Ovídio Marchiorato, aluno da do curso de Padaria, o trabalho de fabricação de pães teve um gostinho especial nesta sexta-feira da Conferência. “Estamos preparando os pães que serão servidos no encontro. A Padaria Escola está focada na capacitação para o mercado de trabalho e este encontro aborda o empreendedorismo, tem tudo a ver. Estou muito feliz em poder participar”, concluiu.